A primeira notícia sobre a possível chegada do WhatsApp Payments (recurso para realizar pagamentos pelo mensageiro) ao Brasil surgiu em março de 2019. De lá para cá, nada mais sobre o assunto foi falado. Agora, isso mudou.

Conforme informou o Mobile Time, durante conversa com analistas financeiros, Mark Zuckerberg (CEO do Facebook, que por sua vez é dono do WhatsApp) confirmou que pretende lançar oficialmente o WhatsApp Payments neste ano no Brasil e em mais países.

“Nós estamos trabalhando com o WhatsApp Payments há algum tempo. Em 2018 começamos um teste com 1 milhão de pessoas. Agora estamos esperando lançar a tecnologia em diversos países nos próximos seis meses. Nós vamos focar em diversas localidades onde o WhatsApp é mais forte: países como Índia, México, Brasil e Indonésia.”

Ainda segundo ele, a solução será incorporada dentro do ecossistema de pagamentos da empresa, o Facebook Pay — que permite enviar dinheiro no Messenger e no Marketplace da rede social.

O WhatsApp Payments permitirá transferências aproveitando os sistemas já oferecidos pelos países. Na Índia, o sistema de pagamento peer-to-peer (em português, ponto-a-ponto) utilizado é o UPI (Unified Payments Interface, ou Interface de Pagamentos Unificados), um sistema instantâneo de pagamento em tempo real desenvolvido pela Corporação Nacional de Pagamentos da Índia, que basicamente facilita transações interbancárias. A UPI é regulada pelo Banco da Reserva da Índia e funciona como uma transferência instantânea entre duas contas bancárias em uma plataforma móvel. No Brasil, nós utilizamos o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

A ideia é permitir que usuários usem o mensageiro para fazer transferências para seus contatos ou efetuar pagamentos para empresas que usam o WhatsApp Business. Segundo Zuckerberg, “você poderá enviar dinheiro com a rapidez e a facilidade de enviar uma foto”.

De acordo com a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box, o WhatsApp está instalado em 98% dos smartphones brasileiros, e 56% dos usuários ativos mensais do mensageiro no Brasil afirmaram que têm interesse em usá-lo como meio de pagamento. Ou seja, a iniciativa tem tudo para pegar no Brasil.

Via: Tecnoblog